Startup a nova forma de empreender

 

Empreender na era das startups pode parecer coisa para pessoas descoladas, moderninhas e endinheiradas. Ou ainda, coisa de quem possui apoio financeiro de grandes financiadores bancando projetos por aí. É o que somos levados a crer não é mesmo?

Pensamos assim, por que estamos conectados com as idéias clássicas e antigas sobre empreender. O modelo startup de empreender é algo novo. Por desconhecermos o “novo”, vamos formando opiniões não muito confiáveis e vamos construindo nosso juízo equivocadamente.

A realidade é muito diferente disso. A grande verdade é que Nunca foi tão barato empreender.

Pense comigo:

Há alguns anos, empreender significava grandes investimentos, alugueis, contratar pessoas, investir em reformas, em legalização, lidar com a burocracia estatal, aquisição de mercadorias para gerar estoques, gastar com design visual, investir em mobiliário para a loja/empresa, buscar fornecedores, catar clientes e etc.

Era necessário grandes volumes financeiros para fazer uma empresa “nascer”.

Hoje não.

Com o advento das startups, basta ter uma boa ideia na cabeça.

De posse dessa boa ideia, você procura parceiros ou financiadores, os chamados investidores anjo, que vão te ajudar a viabilizar o seu projeto caso sua ideia seja boa mesmo.

Qual a consequencia desse barateamento do empreendedorismo?

Ocorre que por ser muito mais barato empreender, muito mais pessoas se arriscam a colocar suas idéias em prática. Tem um mundo de pessoas experimentando algo novo.

E o que acontece quando há um número grande de pessoas experimentando algo novo?

Acontece justamente a inovação. É o brainstorm de ideias empreendedoras.

Uma grande quantidade de novas visões sobre problemas velhos. Novas soluções que nunca haviam sido pensadas ou experimentadas anteriormente, agora ganham forma, criam vida e trazem transformações.

O ritmo da inovação é dominante hoje. Já reparou? Toda semana surge alguma novidade no mercado.

Startup: Tudo o que você precisa saber

Startup

Vamos dar um passo atrás agora e vamos começar do começo. Vamos começar pela definição.

Se formos pesquisar no dicionário, a definição para startup é:

Startup é o ato, ou processo de colocar algo em movimento.

 Ou seja, segundo a definição, não basta apenas ter ideia. É primordial colocá-las  em prática. É ação, é movimento!

 

Startup na Prática

“Startup é para resolver um problema em que a solução não é óbvia”

É a definição de Neil Blumenthal para Startup.

Uma definição mais aprofundada de startup vem do empreendedor do Vale do Silício, Steve Blank:

“Startup é uma organização temporária em busca de um modelo de negócio repetível e escalável”

Essa é a palavra de ordem do modelo de negócio startup: Escalável.

Pense na UBER. Veja o tsunami de mudança de paradigmas que surgiu no mundo com a chegada da UBER. Pense na ruptura de mercados e padrões que esse modelo de negócio trouxe para o mundo moderno.

A uberização do mercado

Startup Uber

A reboque dessa transformação, surgiu até um neologismo: Uberização.

A uberização é a universalização do acesso. É a concorrência franca pelo mercado consumidor. Ganha o consumidor aquele que atende mais e melhor.

As empresas aderiram a essa uberização e conquistaram mercado.

Startup é isso. É sobre pensar grande. Pensar diferente. Quanto mais escalável for o seu negócio, sem a necessidade de aumentar custos, mais cara de startup ele terá.

 

Tipos de Startups

Tipos de Startup

Quanto a sua natureza operacional, as startups são podem ser classificadas em:

Startup Lifestyle

São as startups focadas em qualidade de vida, cujo o fundador está perseguindo um sonho e atuando na sua paixão.

Startup Social

Essa startup é focada no bem comum. No bem social. Não tem a visão no lucro. Apenas transformar vidas ou trazendo melhorias sociais para a comunidade ou indivíduos  em vulnerabilidade social. Atuam por uma causa.

Startup Small Business

São as startup focadas em pequenos negócios. São as mais populares, pois viabilizam qualquer tipo de negócio, colocando em ação projetos embrionários de empreendedores.

Startup Buyable

Esse tipo de startup que faz a fama do segmento mundo afora. As startup buyable são negócios promissores, que atuam em áreas específicas de grande concorrência e geralmente onde há atraso tecnológico.

Ganham notoriedade por trazerem tecnologia e inovação em negócios tradicionais, ganham visibilidade e, geralmente são empresas montadas para serem compradas por outras empresas grandes.

Startup Scalable

Juntamente com as startups buyable, são as startup de maior sucesso. As startups scalable são negócios altamente escaláveis, que atingem grandes públicos, arregimentam grandes investimentos financeiros e se transformam em grandes negócios mundo afora, onde viram referência e respeito do mercado consumidor. São as startup scalable que atingem cifras milionárias no mercado por seu alto poder de gerar negócios.

Modelo de Gestão Startup x modelo tradicional

O modelo de gestão Startup é um modelo que trabalha com baixa previsibilidade e alto nível de  incerteza, é um modelo focado em grande curva de aprendizado em um espaço de tempo muito curto.

Em contraste com o modelo de negócios convencional, onde há um alto nível previsibilidade e baixo nível incerteza, focando em melhoria contínua.

Quando olhamos separadamente  o modelo startup x negócios tradicionais é apenas uma forma para mostrar o padrão de mindset de cada natureza operacional. É para evidenciar o contraste operacional que existe nos dois modelos de negócio, mas cujo objetivo final é sempre o mesmo: conquistar o mercado, conquistar o consumidor.

 

Startup a prática é o foco

Startup-foco

Se você esta decidido a empreender e se esse seu negócio for inovador, então o modelo de negócio startup tende a ser o melhor modelo para você.

Diante disso, o mais importante, é você trabalhar sempre os 3 níveis de conhecimento:

Mindset – O modelo mental que as startups utilizam

Toolset – As ferramentas que são necessárias para se valer desses processos.

Skillset – Colocar em prática. Aprender. Sem praticar não conseguimos aprender.

Precisamos exercitar essas ferramentas para desenvolver essas habilidades:

Mindset – Eu entendi.

Toolset – Eu sei que existem ferramentas que podem me ajudar

Skillset – Depende só de mim (do indivíduo/protagonista) fazer acontecer.

O mercado está cada vez mais ávido por novidades, por inovação e transformação. O momento é propício, o  mercado  adora consumir novidades.

É difícil imaginar um momento mais favorável  para os empreendedores do que o atual.

Parafraseando o rapper Emicida, na letra da música “Levanta e anda” que diz:

Irmão, você não percebeu
Que você é o único representante
Do seu sonho na face da terra?
Se isso não fizer você correr, chapa
Eu não sei o que vai

Startup_foco_conquista

Mãos a obra  e boa sorte!

 

Fred Seixas

 

Fechar Menu